O objetivo primordial aqui é incentivar as crianças a se interarem com o mundo da leitura e da escrita. É o de valorizar o que produzem e como produzem. É promover a interação do aluno, da família e dos amigos em favor da alfabetização e letramento.

domingo, 30 de junho de 2013

A TURMINHA DO 2º ANO LÊ E COMENTA...





A JOANINHA DIFERENTE
EUNICE BRAIDO 


http://1.bp.blogspot.com/_6KbelgiYSgk/SdgyxRVhotI/AAAAAAAAOwY/5IKe-Sj3E_E/s400/A+joaninha+diferente.jpg

EU NÃO GOSTEI DO COMEÇO PORQUE A PETIPOÁ VIVIA DESCONTENTE.
E EU TAMBÉM NÃO GOSTEI QUANDO OS PULGÕES ATACARAM A PLANTAÇÃO.
EU GOSTEI QUANDO AS JOANINHAS MÃES FICARAM EM CASA PARA CUIDAR DE SUAS LARVINHAS. ISSO É QUE É AMOR!
E EU TAMBÉM GOSTEI QUANDO A PETIPOÁ GANHOU MEDALHA.
BRUNA LESSA COELHO

EU GOSTEI QUANDO PETIPOÁ AJUDOU A DERROTAR OS PULGÕES QUE IAM MACHUCAR TODO MUNDO.
PETIPOÁ NÃO DESISTIU E CONSEGUIU. TODAS AS JOANINHAS FICARAM FELIZES.
ANNA CAROLINA ALMEIDA SILVA

A HORA QUE EU MAIS GOSTEI FOI QUANDO ELA TEVE CORAGEM E TAMBÉM NO FINAL QUANDO AS JOANINHAS PEDIRAM AUTOGRAFO PARA ELA.
ISSO É O QUE EU MAIS GOSTEI!
MATHEUS HENRIQUE ROCHA ALMEIDA

EU GOSTEI MUITO DA HISTÓRIA PORQUE PETIPOÁ NÃO TEVE MEDO DE SALVAR A VILA.
PEDRO HENRIQUE DA SILVA SIMPLÍCIO

EU NÃO GOSTEI QUANDO ELA ESTAVA CHORANDO.
EU GOSTEI QUANDO ELA GANHOU A MEDALHA.
EU NÃO GOSTEI QUANDO AS PEQUENAS MALVADINHAS RIAM DE POÁ, PORQUE ELA NÃO TINHA PINTINHAS.
EU TAMBÉM NÃO GOSTEI QUANDO OS PULGÕES INVADIRAM A PLANTAÇÃO.
JULIA QUEIROZ SANTIAGO SOUZA

EU GOSTEI QUANDO A PETIPOÁ FOI VALENTE E DISSE:
- NÃO TENHO MEDO DE ARRANHÃO, MUITO MENOS DE PULGÕES!
NÃO GOSTEI QUANDO A POÁ FICAVA CADA VEZ MAIS ISOLADA.
EU GOSTEI DO FINAL QUANDO A JOANINHA GANHOU PINTINHAS BEM BONITAS E AS PINTINHAS VIERAM COM ENFEITES BEM, BEM AZUIS.
REBECA HUFF E SILVA




quarta-feira, 19 de junho de 2013

SOBRE O QUE ACONTECE NO NOSSO PAÍS...

O MEU BRASIL

Texto de Aluísio Cavalcante Jr.
sonhosdeumprofessor.blogspot.com.br


O meu Brasil,

Não é este Brazil da Copa.

Brazil com Z.

Brazil de jogadores que balbuciam o Hino Nacional 

Diante das câmeras de televisão

E que pouco sabem

Do verdadeiro Brasil.

Brazil das arenas de futebol,

Tributo ao desperdício de recursos

E da falta de prioridade de investimentos,

Em um país tão carente de Segurança,

Escolas e Hospitais.

Brazil da Fifa, da CBF e do Fuleco.

Brazil da Coca-Cola, do Bradesco e da Rede Globo.

Brazil que não é o meu Brasil.



O meu Brasil é este que renasce

Das manifestações populares.

Brasil  das passeatas nas ruas,

Que mesmo com seus excessos

Reaprende e novamente ensina,

Que toda mudança só virá com a luta coletiva.

Brasil dos que ainda sonham

Com um verdadeiro país,

Onde as referências a serem seguidas

Estarão nas Escolas e não nos estádios de futebol.

Brasil das pessoas honestas

Que volta às ruas e que com suas bandeiras Vermelhas, 

Verdes e Amarelas,

Inundam o meu coração de esperança,

De ver o nascimento de um novo presente

E de um novo futuro,

Para meus pais, meus filhos

E para os filhos dos meus filhos.



Este é o meu Brasil.

Brasil com S.

Brasil que faz do verde e amarelo a cor de sua pele.

Brasil que longe dos holofotes da imprensa

Canta o seu verdadeiro Hino Nacional,

Com a voz da esperança,

Com os olhos na História,

E que entende que esperar não é saber.